← Hosting

VSNL comprada pela TATA -> VSNL deixa TelVent

Lida 2509 vezes

Offline

marsupillami 
Equipa
Mensagens 850 Gostos 3
Feedback +1

Troféus totais: 28
Trófeus: (Ver todos)
Super Combination Combination Topic Starter Poll Voter Level 5 Level 4 Level 3 Level 2 Level 1 500 Posts

Ora, como já se sabia há algum tempo a TATA, (aquela mesma empresa que lançou aqueles automóveis de 5000€), comprou  a VSNL e integrou-a na Tata Communications. Em Portugal, isso levou a que, recentemente, um dos maiores datacenters, sofresse também algumas alterações consideráveis. Quem trabalha na Telvent, certamente já reparou nas mudanças que por lá se estão a dar. Desde o desaparecimento de todos aqueles "logos" da VSNL, até novas medidas para a forma de funcionamento dentro dele. A gestão passou agora directamente para a TelVent, que sempre apresentou cotações bastante além do que seria eventualmente considerado como aceitável para PME´s. A VSNL, que praticava valores certamente mais competitivos abandonou pura e simplesmente os seus clientes.

Será agora que empresas como Claranet, NFSi, etc... que disponibilizam o seu serviço a terceiros, dentro deste datacenter que perderão alguma competitividade perante o restante mercado europeu? Quanto tudo aparentava estar a caminhar em direcção a valores de colocation bastante competitivos face ao resto da Europa, eis que existe esta machadada no mercado nacional. Preparam-se "colocaters" (palavra inventada :P), pois certamente já não conseguirão contractos como os conseguidos anteriormente!

Os indianos vêm aí... e desta vez não é só com MP3's!!!
Offline

Lord Paulus Cobris 
Membro
Mensagens 816 Gostos 9
Troféus totais: 29
Trófeus: (Ver todos)
Windows User Super Combination Combination Topic Starter Poll Voter Level 5 Level 4 Level 3 Level 2 Level 1

Boas!!!

Má noticia sem dúvida, resta tal como tu dizes ver o que vai acontecer dentro do mercado...

Pode ser que os indianos venham para cá com umas politicas do "arrasar tudo", a ver se isto abana e começa-se a ter valores aos níveis dos praticados noutras paragens da europa...

Cumprimentos,

LPC
Offline

marsupillami 
Equipa
Mensagens 850 Gostos 3
Feedback +1

Troféus totais: 28
Trófeus: (Ver todos)
Super Combination Combination Topic Starter Poll Voter Level 5 Level 4 Level 3 Level 2 Level 1 500 Posts

Boas!!!

Má noticia sem dúvida, resta tal como tu dizes ver o que vai acontecer dentro do mercado...

Pode ser que os indianos venham para cá com umas politicas do "arrasar tudo", a ver se isto abana e começa-se a ter valores aos níveis dos praticados noutras paragens da europa...

Cumprimentos,

LPC

O que aconteceu parece-me que foi exactamente o inverso. Não só não baixaram preços, como abandonaram este mercado provavelmente por considerarem pouco rentável para a empresa. Passa a existir uma menor oferta, restrita sobretudo às empresas de comunicações nacionais, e à própria Telvent, o que, agravada pela crise do petróleo / energias, levará certamente a um aumento considerável de preços.

Basta ver as políticas de contenção de energia que começam a aparecer em prestadoras de serviço como NFSi e Claranet. Agora, mais que nunca, os ULV´s e sistemas de baixo consumo começam a fazer sentido.
Offline

twistedmonkey 
Membro
Mensagens 19 Gostos 0
Troféus totais: 20
Trófeus: (Ver todos)
Super Combination Combination Topic Starter Level 4 Level 3 Level 2 Level 1 10 Posts First Post Karma

Ora, como já se sabia há algum tempo a TATA, (aquela mesma empresa que lançou aqueles automóveis de 5000€), comprou  a VSNL e integrou-a na Tata Communications. Em Portugal, isso levou a que, recentemente, um dos maiores datacenters, sofresse também algumas alterações consideráveis. Quem trabalha na Telvent, certamente já reparou nas mudanças que por lá se estão a dar. Desde o desaparecimento de todos aqueles "logos" da VSNL, até novas medidas para a forma de funcionamento dentro dele. A gestão passou agora directamente para a TelVent, que sempre apresentou cotações bastante além do que seria eventualmente considerado como aceitável para PME´s. A VSNL, que praticava valores certamente mais competitivos abandonou pura e simplesmente os seus clientes.

Será agora que empresas como Claranet, NFSi, etc... que disponibilizam o seu serviço a terceiros, dentro deste datacenter que perderão alguma competitividade perante o restante mercado europeu? Quanto tudo aparentava estar a caminhar em direcção a valores de colocation bastante competitivos face ao resto da Europa, eis que existe esta machadada no mercado nacional. Preparam-se "colocaters" (palavra inventada :P), pois certamente já não conseguirão contractos como os conseguidos anteriormente!

Os indianos vêm aí... e desta vez não é só com MP3's!!!

Olá Bruno,

O que indicas não é totalmente verdade.

A TATA Comunications não abandonou a Telvent.

O Negocio da TATA Communications (former VSNL ; former Tyco) é a conectividade. 

O que eles fizeram foi devolver uma quantidade de espaço significativa à Telvent, parte do espaço por exemplo onde co-habitam a Clara.net e a NFSi. (o aluguer de espaço não era o core business da TATA/VSNL/TYCO).

Neste sentido, esse espaço passou a ser da Telvent novamente que passou a negociar com essas duas empresas (NFSI/CLARANET) directamente para o aluguer desse mesmo espaço (no primeiro andar).

Quanto ao resto, posso te garantir que eles (TATA) não sairam do edificio.

Um abraço,
Offline

marsupillami 
Equipa
Mensagens 850 Gostos 3
Feedback +1

Troféus totais: 28
Trófeus: (Ver todos)
Super Combination Combination Topic Starter Poll Voter Level 5 Level 4 Level 3 Level 2 Level 1 500 Posts

Ora, como já se sabia há algum tempo a TATA, (aquela mesma empresa que lançou aqueles automóveis de 5000€), comprou  a VSNL e integrou-a na Tata Communications. Em Portugal, isso levou a que, recentemente, um dos maiores datacenters, sofresse também algumas alterações consideráveis. Quem trabalha na Telvent, certamente já reparou nas mudanças que por lá se estão a dar. Desde o desaparecimento de todos aqueles "logos" da VSNL, até novas medidas para a forma de funcionamento dentro dele. A gestão passou agora directamente para a TelVent, que sempre apresentou cotações bastante além do que seria eventualmente considerado como aceitável para PME´s. A VSNL, que praticava valores certamente mais competitivos abandonou pura e simplesmente os seus clientes.

Será agora que empresas como Claranet, NFSi, etc... que disponibilizam o seu serviço a terceiros, dentro deste datacenter que perderão alguma competitividade perante o restante mercado europeu? Quanto tudo aparentava estar a caminhar em direcção a valores de colocation bastante competitivos face ao resto da Europa, eis que existe esta machadada no mercado nacional. Preparam-se "colocaters" (palavra inventada :P), pois certamente já não conseguirão contractos como os conseguidos anteriormente!

Os indianos vêm aí... e desta vez não é só com MP3's!!!

Olá Bruno,

O que indicas não é totalmente verdade.

A TATA Comunications não abandonou a Telvent.

O Negocio da TATA Communications (former VSNL ; former Tyco) é a conectividade. 

O que eles fizeram foi devolver uma quantidade de espaço significativa à Telvent, parte do espaço por exemplo onde co-habitam a Clara.net e a NFSi. (o aluguer de espaço não era o core business da TATA/VSNL/TYCO).

Neste sentido, esse espaço passou a ser da Telvent novamente que passou a negociar com essas duas empresas (NFSI/CLARANET) directamente para o aluguer desse mesmo espaço (no primeiro andar).

Quanto ao resto, posso te garantir que eles (TATA) não sairam do edificio.

Um abraço,

Obrigado pela elucidação Nuno, efectivamente não tinha ficado com essa ideia. Para empresas que prestem serviços na àrea do alojamento web por exemplo, mais orientadas ao cliente final, o impacto ao nível comercial / técnico deverá resultar apenas numa maior necessidade de contenção energética?
Offline

twistedmonkey 
Membro
Mensagens 19 Gostos 0
Troféus totais: 20
Trófeus: (Ver todos)
Super Combination Combination Topic Starter Level 4 Level 3 Level 2 Level 1 10 Posts First Post Karma

para já, sim...  de qualquer modo, a medio/longo prazo estudaremos outras opções.