Melhores formas de monetizar um site de notícias ?

Lida 1136 vezes

discoj

Membro
Boas, gostaria de saber quais são as melhores formas de monetizar um site de notícias.
Aguardo sugestões e feedback vossos  :obrigado:

Diogo Pinto

Administrador
Olá discoj,

Podes por favor responder a umas questões para te tentar ajudar mais profundamente?

1. Qual o vertical/nicho que trabalhas? As notícias são generalistas? Mais informações sobre verticais
2. Qual a origem do teu tráfego e em que percentagens aproximadamente?
3. Que métodos de rentabilização utilizas atualmente e porque é que procuras mudar?

discoj

Membro
Obrigado pela  resposta.
Um site de notícias de futebol.
Tráfego PT-PT, maioria facebook.
De momento ainda não tenho monetizaçao no site.
Tem cerca de 4 dias e cerca de 100 mil views.

spykerGM

Membro
Obrigado pela  resposta.
Um site de notícias de futebol.
Tráfego PT-PT, maioria facebook.
De momento ainda não tenho monetizaçao no site.
Tem cerca de 4 dias e cerca de 100 mil views.

O que os teus competidores usam mais é um misto de Adsense com afiliados de casas de apostas desportivas online.

Podes também quem pague para anunciar no teu site com Popup Overlay essas mesmas campanhas de casas de apostas, depois de teres trafego de um mês para mostrar...

Diogo Pinto

Administrador
Obrigado pela  resposta.
Um site de notícias de futebol.
Tráfego PT-PT, maioria facebook.
De momento ainda não tenho monetizaçao no site.
Tem cerca de 4 dias e cerca de 100 mil views.


Problema #1 - Origem do tráfego & idade do site

Sendo maior parte do teu tráfego da origem do Facebook, a sua rentabilização é mais complexa. É perfeitamente possível rentabilizar esse tráfego, mas o potencial de rentabilização é mais reduzido. Ao mesmo tempo, tens o site há 4 dias e não tens forma de conhecer o perfil do teu utilizador.

Possível solução

Continua o trabalho de atualização do site e direção de tráfego. Disseca o teu público alvo e tenta definir num conjunto de variáveis sócio-demográficas para rentabilização. Por exemplo: Homens, dos 24 aos 45 anos, interessados em desporto (quantas mais variáveis melhor).

Posteriormente tenta perceber o comportamento do utilizador no site. Por exemplo: o meu público navega em cerca de três ou quatro páginas, 5% subscreve a newsletter, passam 0:30 segundos no website.

Constrói a comunidade

Com o passar do tempo e com as variáveis do utilizador, vais tentar melhorar o "comportamento" do utilizador no teu website. Ora se o utilizador passa apenas 30 segundos no site, vamos tentar que ele passe mais tempo. Vamos inserir artigos relacionados, banners para outros artigos relevantes para o teu utilizador, etc, etc. A retenção do utilizador é fundamental.

Se o teu conteúdo for relevante, começa a recolher assinaturas de newsletters. Oferece conteúdo exclusivo, newsletter diária com as notícias principais, qualquer coisa que o teu utilizador, que tu já conheces bem nesta altura, queira receber. Analisando rapidamente, se eu fosse um desses utilizadores, potencialmente estava interessado em receber uma newsletter diária com as principais notícias e quem sabe uns prognósticos para apostar no Placard.

Rentabiliza

Conhecendo a tua audiência, chega a parte prática de a rentabilizar. Os parágrafos anteriores servem apenas para refletir a importância de conhecer a tua audiência para depois lhes venderes um produto.

Caso prático #1

Homens dos 25 aos 45, interessados em desporto, estarão eventualmente interessados em comprar umas sapatilhas de corrida. Comunica com eles através de um método que utilizes (email, post, etc) e diz-lhes:

Se tu gostas de desporto, provavelmente já pensaste em dar umas corridas ao fim de semana. No showroomprivé, existe uma campanha da Nike com 30% de desconto nestas sapatilhas que são perfeitas para corredores de ocasião. (vende uma utilidade)

Se tu gostas de desporto, já pensaste em apostar na tua equipa? Nós temos cinco guias que explicam como podes apostar.

Experimenta outras abordagens também. Fala com as empresas que compram tráfego e vende-lhes o teu site. Apresenta estatísticas relevantes e explica porque é que o teu site é o mais relevante para eles. Para isso trabalha o comportamento do utilizador no teu site.

TLDR

  • Migra os utilizadores do Facebook para o teu site
  • Conhece a tua audiência
  • Contacta diretamente com eles
  • Rentabiliza a tua audiência



O Holy Grail do blogging... o que eu considero ser o melhor exemplo deste fórum na construção de comunidades: @Carlos Gandra. Vê o que ele fez na sua comunidade (Mundo dos Animais) a nível de UX e conteúdos. Aprende com este exemplo como reter utilizadores e como escrever bom conteúdo.

Não sei como é que o @Carlos Gandra rentabiliza o seu website... mas acredita que no meu caso, eu contactava, por exemplo, todas as marcas existentes de ração para animais e eles estavam a comprar publicidade e sponsored posts no meu website. Por uma questão de responsabilidade editorial e isenção o Carlos talvez não o faça, mas eu faria isso mesmo.



TLDR (não quero saber da teoria que para aí falas EDITION)

  • Saca emails e vende
  • Vende tráfego com redirects
  • Pops e overlays para tráfego facebook
  • Cookie stuffing com overlays para gambling offers

Qualquer destas opções destrói a tua comunidade a curto/médio prazo... Bom trabalho!

discoj

Membro
Muito obrigado pelos conselhos...
Seguirei à risca.
 :obrigado: :+trafego:

Carlos Gandra

Administrador
Obrigado pela menção @Diogo Pinto ;)

@discoj apesar de os nossos projetos terem fontes de tráfego diferentes - o teu, noticioso e mais virado para tráfego social, o meu mais evergreen e por isso mais virado para o tráfego orgânico - se tiveres alguma questão em relação ao meu que te possa ajudar, basta perguntares. Estou por aqui.
Vou aproveitar o tópico para dar o meu caso como exemplo. Apesar dos rendimentos não serem nada por aí além, é também um site de notícias, mas de um nicho muito específico: Wrestling. Pode ser que te sirva de algo.

Quem daqui me conhece bem sabe que sempre tive muita dificuldade em rentabilizar isto, devido à média de idade do público da modalidade. Há mais de meia dúzia de anos comecei apenas com AdSense e durante muito tempo foi apenas isso. Com o tempo, principalmente nos últimos 2 anos, fui começando a testar outras formas de monetizar o site: PopAds, venda directa de publicidade, afiliados, etc.

Hoje utilizo o seguinte:

- AdSense (50%) - sem grande esforço gera metade da receita; mobile e adblocks prejudicou um bocado os ganhos; CPC já não é o que era; nicho pouco rentável.
- PopAds (15%) - publicidade um bocado intrusiva, mas que só apresento a users sem conta/login.
- HotWords (15%) - igual, publicidade um bocado intrusiva, mas que só apresento a users sem conta/login.
- Publicidade Paga (10%) - desde banners, links no menu, posts pagos, etc.
- 2 Afiliados (10%) - um de subscrições de um canal online da modalidade; outro de suplementos desportivos.

O que pretendo testar/continuar a explorar em 2017:

- Loja online - venda de produtos físicos (merchandising);
- Subscrições (ou "premium accounts");
- Newsletter, para depois promover afiliados; :p

Quanto à comunidade, são 86k no Facebook (~ 75% BR, 25% PT).

 :+trafego:

spykerGM

Membro
- PopAds (15%) - publicidade um bocado intrusiva, mas que só apresento a users sem conta/login.

Se apenas representa 15%, eu recomendava-te a retirar isso Luis Salvador.

Eu pessoalmente já fui ver como era o teu site por curiosidade (e estudar o nicho xD) e aquilo em mobile era o Deus me livre... Se fosse um utilizador comum, tinha logo saído e pensava duas vezes antes de voltar a entrar...

Diogo Pinto

Administrador
@Luís Salvador, grandes inputs, extremamente práticos... O OP já tem aqui a "papinha toda feita" de alguém que anda a explorar este nicho há mais de 10 anos (acho que não me enganei). :)

Mas gostava de fazer uma sugestão Luís, que gostaria que me desses os teus inputs. Um método de rentabilização "alternativo" e talvez mais duradouro, que consiste na prestação de serviços para profissionais.

Como sabemos, os profissionais/lutadores de wrestling são máquinas de marketing. Precisam de esforços constantes de promoção a nível digital, redes sociais, websites, relações públicas (talvez a mais importante). Se eu estivesse no teu lugar e me quisesse dedicar ao nicho - não sei se é o caso - criaria um serviço de branding e promoção para atletas de wrestling, seguindo as seguintes premissas:

  • Sou o Luís Salvador, campeão de wrestling, especialista em marketing e especialista há mais de 10 anos em wrestling
  • Sei criar comunidades e buzz em torno de atletas e poderei ajudar atletas a ter presenças digitais importantes
  • Tenho relações com websites/fontes noticiosas de todo o mundo que podem impulsionar um atleta
  • Faço gestão de websites e redes sociais para atletas/ligas

Depois venderia todo este processo a atletas em todo o mundo. Existem ligas fora do nosso alcance, mas se criares uma reputação em volta do "Luís Salvador" possas talvez chegar a essas ligas...

Ou então estou a divagar demais :P São apenas sugestões...

Abraço e continua com o bom trabalho!

Nuno

Administrador
Isso é o começo para seres o próximo Jorge Mendes do Wrestling ;)
Atenção que o Filipe Vieira também começou a vender pneus...

Boas sugestões @Diogo Pinto

Sobre os popads, bastante intrusivo realmente. Uma sugestão é detectar quando é mobile traffic e não mostrar em mobile, que é quase um crime mostrar isso em mobile. O que por sua vez tem reflexos na monetização com adsense. Mais bounce rate por causa dos popads, menos tráfico orgânico por causa do efeito do bounce rate nas SERPs e por sua vezes menos rentabilização de adsense... É uma bola de neve :D

spykerGM

Membro
Atenção que o Filipe Vieira também começou a vender pneus...

Esta leva o prémio para casa  :superlol:

Mas foi bem dito. O @Diogo Pinto deu bons argumentos e está a indicar-te uma nova porta de rendimentos que é publicidade direta do pessoal diretamente envolvido no mundo do Wrestling.

Wrestlers, eventos, marcas, ... Tens tráfego (e ao que parece experiência) suficiente para entrar em contato com essas pessoas e seres uma mais valia para todas essas entidades.

Diogo Pinto

Administrador
Eu gosto de ser ambicioso nos meus empreendimentos, se calhar estiquei um pouco, mas acho que o @Luís Salvador tem todas as capacidades para fazer algo desta envergadura! :)
Obrigado pelas respostas, não esperava. Vamos então por partes... :)

Se apenas representa 15%, eu recomendava-te a retirar isso Luis Salvador.

Eu pessoalmente já fui ver como era o teu site por curiosidade (e estudar o nicho xD) e aquilo em mobile era o Deus me livre... Se fosse um utilizador comum, tinha logo saído e pensava duas vezes antes de voltar a entrar...

Aprendi há muito tempo atrás com o João Coelho que é com 15% ali e 15% acolá que se monetiza um projecto. Se não, acabaria por ter apenas AdSense. 15% de 100 é uma coisa, 15% de 1000 é outra. Muitas vezes não olho aos números mensais mas sim anuais, e olhando para esses acabo sempre por achar que faz sentido continuar.

Percebo, e a ideia de há umas semanas para cá é mesmo não aparecer em mobile. Pelo menos deste lado não está a acontecer. E em desktop, se calhar metade tem adblock. Portanto, acaba por ser uma minoria. Como disse, também só apresento a quem não tem conta/login, e neste momento tenho talvez 1/3 dos meus utilizadores diários registados.

Se fosse noutra fase, talvez retirasse por completo. Estando o projecto na fase em que está, com o tráfego que tem, etc talvez também esteja aqui a "abusar" um bocadinho :P As queixas foram aparecendo quando comecei a usar PopAds, mas com o tempo foram sendo cada vez mais raras e o tráfego foi-se mantendo, pelo que acredito que não tenha tido grande impacto.

@Luís Salvador, grandes inputs, extremamente práticos... O OP já tem aqui a "papinha toda feita" de alguém que anda a explorar este nicho há mais de 10 anos (acho que não me enganei). :)

Mas gostava de fazer uma sugestão Luís, que gostaria que me desses os teus inputs. Um método de rentabilização "alternativo" e talvez mais duradouro, que consiste na prestação de serviços para profissionais.

Como sabemos, os profissionais/lutadores de wrestling são máquinas de marketing. Precisam de esforços constantes de promoção a nível digital, redes sociais, websites, relações públicas (talvez a mais importante). Se eu estivesse no teu lugar e me quisesse dedicar ao nicho - não sei se é o caso - criaria um serviço de branding e promoção para atletas de wrestling, seguindo as seguintes premissas:

  • Sou o Luís Salvador, campeão de wrestling, especialista em marketing e especialista há mais de 10 anos em wrestling
  • Sei criar comunidades e buzz em torno de atletas e poderei ajudar atletas a ter presenças digitais importantes
  • Tenho relações com websites/fontes noticiosas de todo o mundo que podem impulsionar um atleta
  • Faço gestão de websites e redes sociais para atletas/ligas

Depois venderia todo este processo a atletas em todo o mundo. Existem ligas fora do nosso alcance, mas se criares uma reputação em volta do "Luís Salvador" possas talvez chegar a essas ligas...

Ou então estou a divagar demais :P São apenas sugestões...

Abraço e continua com o bom trabalho!

Verdade, já lá vão quase 11 anos...

A ideia é muito boa Diogo! Confesso que nunca tinha pensado em vender os meus serviços de Mkt Digital para outros do Wrestling para além dos projectos nos quais estou envolvido. Não começo já hoje pois o Marketing Digital já me traz clientes de outros lados sem ser do Wrestling. Isto é hobbie e projecto pessoal. Tendo experiência nas duas áreas, é uma grande ideia para quando me faltarem clientes ou então começo a "contratar", hehe. Não tenho mãos para tudo xD

Em Portugal (e Brasil) não há mercado para isso, existem poucas companhias e lutadores, e ninguém retira da modalidade o suficiente para reinvestir nela ou na divulgação da sua pessoa. Mas deve haver uma real oportunidade para criar um "pacote" e vender a lutadores dos USA, Reino Unido, México, Japão... vou pensar.

Obrigado! ;)

Isso é o começo para seres o próximo Jorge Mendes do Wrestling ;)
Atenção que o Filipe Vieira também começou a vender pneus...

Boas sugestões @Diogo Pinto

Sobre os popads, bastante intrusivo realmente. Uma sugestão é detectar quando é mobile traffic e não mostrar em mobile, que é quase um crime mostrar isso em mobile. O que por sua vez tem reflexos na monetização com adsense. Mais bounce rate por causa dos popads, menos tráfico orgânico por causa do efeito do bounce rate nas SERPs e por sua vezes menos rentabilização de adsense... É uma bola de neve :D

Jorge Mendes do Wrestling soa bem x'D

Talvez me falte apenas algum "contacto" com quem decide as coisas nas federações estrangeiras, não é fácil. É como os agentes de futebol, olheiros, etc... um mundo um bocado "obscuro". Os lutadores só com divulgação não vão lá, precisam dos "connects" que os levem ali e acolá... tal como os jogadores.

Sobre PopAds, respondi em cima.

Esta leva o prémio para casa  :superlol:

Mas foi bem dito. O @Diogo Pinto deu bons argumentos e está a indicar-te uma nova porta de rendimentos que é publicidade direta do pessoal diretamente envolvido no mundo do Wrestling.

Wrestlers, eventos, marcas, ... Tens tráfego (e ao que parece experiência) suficiente para entrar em contato com essas pessoas e seres uma mais valia para todas essas entidades.

Sim, talvez haja algum mercado, mas não conhecendo algumas pessoas pessoalmente será difícil abrir reais portas em empresas/companhias estrangeiras. Se for apenas na parte de divulgação em si, talvez se faça qualquer coisa com "facilidade".

Eu gosto de ser ambicioso nos meus empreendimentos, se calhar estiquei um pouco, mas acho que o @Luís Salvador tem todas as capacidades para fazer algo desta envergadura! :)

Divagaste um bocado, mas deste-me ideias. Cabe-me a mim meter agora os "pés na terra" e ver o que é exequível :P

Obrigado novamente!

discoj

Membro
Antes de mais, muito obrigado pelas vossas respostas.
Gostaria de saber além do Google Ads, quais os outros afiliados que deveria usar: pop ads, afiliados que trabalham por comissao, afiliados de venda de produtos, etc...

Gostaria tambem de dicas para manter o utilizador no site e estimulá-lo a navegar no site.
Obrigado.