O que se passa com Portugal?

Lida 24850 vezes

Spread

Membro
Quanto a mim, como foi dito, o problema está na educação. O nosso povo não é por natureza culto e não se instruí (prioridades).

Não acho que tenha a ver com o facto dos nossos nichos serem pequenos tem a ver com o facto de acharmos sempre que os outros é que são melhores e que "nem vale a pena tentar".

Basta analisarem quem vos rodeia e perguntarem quais os sites que diariamente visitam. As respostas normalmente são facebook, o site das gajas boas e dos jogos online...

Um bom projecto é reconhecido mais tarde ou mais cedo, mas precisa mesmo ser bom, ter bons gestores, muita perseverança e paciência (e investimento próprio tanto de tempo como de dinheiro).

Cumprimentos 8)

rsdev000

Membro
Este tópico merece ser continuado pelo interesse que tem e por ter passado 4 anos desde a sua criação.
Terá bastante interesse fazer comparações com dia de hoje e com o panorama de 2010.

Não li tudo mas posso apontar alguns pontos com os quais estou de acordo e outros que discordo.

Além de ser um problema de educação, parece-me essencialmente um problema de cultura e de atitude.
A crise veio aguçar o engenho de muitos que arregaçaram as mangas e mostraram trabalho mas ainda nos falta muito para termos uma cultura empreendedora. Isto é algo que deveria ser cultivado desde os primeiros anos escolares.

Na recta final da formação educativa, as universidades também não ajudam muito.
Basta percorrer alguns fóruns sobre informática e tópicos sobre emprego/empregabilidade para constatar que uma grande parte dos alunos em fim de curso parecem formatados para trabalhar em consultoras que sabem nada de tudo (ou tudo de nada).
Não absolutamente nada contra empresas que fornecem serviços de consultoria mas gostaria de ver por cá mais empresas especializadas e não empresas que apenas recrutam mão-de-obra.

Noutra reposta li sobre a falta de formalidade, modelo de negócio, etc, que afastam potenciais investidores.
Não posso concordar com isto. É tipicamente "tuga" esta atitude de fazer "crochet, rendas e rendilhados".
Basta olhar à volta e tudo é complicado e cheio de burocracia, de alíneas e asteriscos.

Não acho que seja preciso pensar em grande quando se tem uma ideia. Basta pensar global.

Um mau exemplo que encontrei por cá é um site de apostas no Euromilhões.
Tem um bom visual (subjectivo), tem modelo de negócio mas não pensou global: http://sereiaschaves.com

A começar pelo nome... WTF? É algum site com histórias para crianças? É uma analogia pirosa à acriz Soraia Chaves que aparecia vestida de sereia nuns anúncios de uma operadora de comunicações?
O Euromilhões só se joga em Portugal?

No ponto oposto, o que não falta são exemplos de ideias simples que foram implementadas e em pouco tempo, mesmo sem plano/modelo de negócio, receberam grandes investimentos porque a base da ideia era boa e com potencial - Twitter, FB, Pinterest.

Até uma app feita num dia trabalho, em pouco tempo recebeu 1 milhão usd e quem investiu deve ter achado que não era dinheiro deitado ao lixo.
Provavelmente é uma bolha que um dia destes rebenta. Dizem que a história repete-se e que as crises são cíclicas mas até lá muitos ganham boas quantidades de dinheiro.

http://www.forbes.com/sites/jaymcgregor/2014/06/19/app-raises-1m-in-funding-for-simply-sending-the-message-yo-back-and-forth/

Cumprimentos a todos
Confesso também que não li todas as respostas, li as que me pareceram mais interessantes, no entanto deu para perceber várias coisas.
Eu costumo dizer que os investidores não se apercebem do potencial da língua portuguesa, quando chega a altura de olhar para os números não fazem o trabalho de casa e vêm apenas que somos 10.000.000 como já foi aqui referido, que o nicho de mercado que tencionam alcançar não passa dos 500.000 na melhor das hipóteses, supostamente, e sim digo supostamente!
Felizmente os youtubers portugueses já podem possuir parceria, não é directamente com o Youtube, no entanto é com a TGN, uma empresa que trabalha directamente com o Youtube.
Mas voltando ao tema que verdadeiramente interessa, os investidores se fizessem os T.P.C sabiam que a língua portuguesa vale 4,6% do PIB mundial, sabiam que existem vastas comunidades de portugueses espalhadas pelo mundo, hoje em dia não podemos olhar para o numero de portugueses que somos, mas sim o numero de pessoas que falam português!, não se esqueçam que podemos ir buscar facilmente clientes ao Brasil, ao Canada, até à Ásia.
Falo pela experiência que tenho em várias áreas, nomeadamente no Youtube, cerca de 50% das visualizações que tenho vêm de outros países, porque existem portugueses espalhados pelo mundo, como já referi. No blogger por exemplo, eu num dos blogues que tenho, de sátira politica, que é um blog bastantes modesto, com cerca de 200 visualizações semanais (não é nem nunca foi minha intenção torna-lo grande), 70% dessas visualizações vêm de países estrangeiros, e apenas escrevo em português nesse blog ;) chego a ter semanas em que tenho 90% das visualizações vindas do Brasil. Hoje em dia temos de pensar no potencial que a língua portuguesa tem!
E para quem ler mais um pouco sobre este potencial: http://www.aquilusofonia.com/TP/lusofonias/300312_lingua_portuguesa_no_mundo.html
Gostei muito da sua opinião, pois também acredito na unificação da língua portuguesa, por mais que o PT-BR tenha algumas diferenças no sotaque é completamente compreensível a leitura entre os 2 países, concordo que quanto mais conteúdo tanto em Portugal como no Brasil quem ganha são os falantes da Língua Portuguesa, pois já achei muito conteúdo bom que me ajudou em sites e fórum de Portugal, como este fórum mesmo e também espero que na internet cresça o conteúdo na tão bela língua Portuguesa.