O que se passa com Portugal?

Lida 25990 vezes

justangel

Membro
Já ha muitos anos que acompanho de perto a Internet em Portugal, eu próprio tento fazer parte da mesma, seja com projectos pessoais, ou participando directamente ou mesmo indirectamente noutros projectos. E sinto desde sempre (salvo raras excepções) que existe um desinteresse geral por parte dos Portugueses pelo conteúdo e produção nacional. Portanto logo também não há grande interesse por parte dos investidores em apostar em novos projectos, ou em projectos de grande dimensão dirigidos exclusivamente para Portugal. Se formos a comparar com o estrangeiro não é o que acontece e a diferença é enorme... Nesse aspecto Portugal parece ainda estar a muitos anos de distância. E a prova esta nos fóruns abandonados um pouco por toda a rede nacional, o número de visitas ridículas que muitos sites recebem diariamente, já para falar dos sites que fecham as suas portas ou são simplesmente abandonados...

Os exemplos que poderia dar são muitos mas ate o youtube que tem uma opção de pesquisar os vídeos por local, não tem Portugal como opção. Podemos encontrar Brasil entre muitos outros Países mas Portugal não esta incluído... (e Portugal também não esta incluindo na lista de países que podem fazer parcerias com o youtube).  o que isto quer dizer? que não produzimos conteúdo ao ponto que mereça ser incluindo nas opções? Ou produzimos conteúdo mas o número de visitas é demasiado pequeno ao ponto que não tenha relevância? Eu sei que somos um país pequeno mas Israel se não estou em erro é mais pequeno e encontra-se incluído em algumas das opções...

Portanto o que se passa? Nós Portugueses não produzimos sites e conteudo com relevância? ou por outro lado são os utilizadores que simplesmente não querem saber? (e preferem visualizar os sites estrangeiros em vez dos Nacionais...) Provavelmente ate será uma bola de neve... em que ambas as possibilidades estão ligadas...

Vejo muitos novos webmasters influenciados na possibilidade de dinheiro fácil com a construção de mini sites apenas com o objectivo de rentabilizar com o adsense ou vendas de um produto afiliado... Mas e que tal em vez disso construírem um site de qualidade? o que a maior parte parece não compreender é que na verdade é mais rentável ter um produto de qualidade com muito esforço envolvido e ir subindo assim o rendimento aos poucos, do que perder tempo com os tais mini sites apenas construídos com o objectivo de vender...

Partilho então esta reflexão, como o objectivo de encontrar algumas criticas construtivas e outras perceptivas em relação a web nacional.

Santo

Membro
Olá Justangel,

Não vou estar neste momento a tecer conjeturas nem opiniões, pois gostei muito do que li, e suscitou-me quiçá um momento de reflexão.

Não estou ligado directamente a essa área, mas a produção de conteudo nacional beneficia o nosso tráfego e gera mais. Mais tráfego = mais negócios, etc (ad nauseum).

Obrigado pela excelente leitura.

Saudações

Nuno

Administrador
Luis, grande post.

Sabes o que verifiquei nestes anos, o nosso "mercado" tem uma coisa muito engraçada. Somo pequenos, isso já todos sabemos. Mas o que se verifica é que não fazemos menos ou pior que os outros. O que verifico é que aquilo que se faz lá fora, demora sempre no mínimo 3 anos a chegar a Portugal. Basicamente estamos sempre na corda do pelotão. E as coisas para cá chegaram com um tamanho/tráfego já considerável, demora sempre muito mais tempo.

Isto é invariável em qualquer área a nível de web. É impressionaste....

Por exemplo, está a aparecer um grande buzz lá fora. Passados 3 anos (no mínimo) é que esse buzz chega a Portugal. Estou de falar de hypes, boas ideias/projectos, etc.

No entanto, não estou a dizer mal dos portugueses. Há por ai pessoal a batalhar muito e a fazer coisas interessantes e geniais. Mas para dar aquele salto, é necessário apoio. E esse apoio é que demora a chegar... Ou seja, é culpa está nos investidores, administradores de empresas... etc etc. Pessoal outdated, sem visão. Quando os "web natives" começarem a chegar a estes cargos, ai sim. Vamos começar a viver uma revolução! ;)

Sobre o exemplo que deste, dos sites feitos para ganhar dinheiro rápido. Até só agora é que isso está a chegar ao mainstream da web, quando nesta altura esse pessoal já só está a comer os restos...

cjseven

Administrador
Boas justangel,

As causas para um mau desenvolvimento da Internet portuguesa (de Portugal) em termos de conteúdo, podem encontrar-se, a meu ver, num dos principais pilares da economia: a educação.

Sem educação (justiça e saúde), os 3 pilares, não há crescimento económico e não há o consequente desenvolvimento económico - e aqui insere-se a Internet em termos de conteúdos:

Existe crescimentos económico >> existe dinheiro >> existe "vontade" de investir e existe capital humano capaz de criar >> existe desenvolvimento económico em termos de Internet (mais criadores de conteúdos, novas ideias, sinergias... e cria-se um novo sector económico).

Se analisarmos profundamente os "dados da Internet" em Portugal, vemos que somos uns dos que melhores comunicações têm (ainda bem que o Belmiro se meteu nisso, senão ainda andavamos a 56Kb e a pagar taxa de telefone à PT...), mas por outro lado quem utiliza a Internet, é isso mesmo: utilizador. E isto deve-se, em parte, à baixíssima qualificação da população em geral que as impede de ambicionar pouco mais do que ir ao google e ao email.

Quantas pessoas da geração de 70 (na casa dos 30) não têm email?
Quantas não fazem a mínima o que é copy / paste?
Quantas não fazem p*** ideia do que é um site?
Quantas nunca fizeram uma compra na Internet?

Em teoria, seria esta geração o motor do "desenvolvimento económico" da Internet portuguesa. Felizmente a geração dos 80 e dos 90 está aí a rebentar!

Por outro lado, acho que não devemos dramatizar. Devemos olhar para este panorama como uma oportunidade. Somos "nós" que temos a possibilidade de nos colocar no topo da pirâmide.

Eu não censuro a construção de mini sites para obter rendimentos. E devo dizer que não é de todo dinheiro fácil - para ganhar dinheiro (não uns euros por mês) é necessário abordar esse modelo de uma forma sistematizada levando, em boa parte dos casos, a sites com qualidade.

Mas concordo com a necessidade de se verem mais sites com conteúdo portugueses e acima de tudo, scripts portugueses / novas ideias portuguesas.

Eu coloco-me fora do pelotão dos batedores (sou dos 70 :D) pois não sou programador nem sou designer - sou empreendedor (ou pretendo ser) de negócios, ideias e conceitos online. Não invento a roda, limito-me a "construir carros" com as peças criadas por outros.

Mas coloco-me no pelotão dos que vêm atrás, esperando, um dia, ter "crescimento económico" pessoal para poder investir em projectos com maior relevância e inovação.

Cumps e bom post! Espero que hajam contribuições para a discussão.



spec

Elite
Vejo muitos novos webmaster influenciados na possibilidade de dinheiro fácil com a construção de mini sites apenas com o objectivo de rentabilizar com o adsense ou vendas de um produto afiliado... Mas e que tal em vez disso construírem um site de qualidade? o que a maior parte parece não compreender é que na verdade é mais rentável ter um produto de qualidade com muito esforço envolvido e ir subindo assim o rendimento aos poucos, do que perder tempo com os tais mini sites apenas construídos com o objectivo de vender...

Isto já é assim à algum tempo...


Sites bons por inovação de estrutura/aplicações web é muito raro, quase não há programadores por aqui... e cada vez há menos verdadeiros webmasters (se é que me entendes). Isto cada vez tende mais para o Webmarketing do que para o Webmastering...

Ainda há muitos grupos de sites para promover um afiliado, sites para Adsense, sites de banha da cobra...

O problema é a ideia errada que grande parte dos sites de fazer dinheiro passam... são uma espécie de maus conselheiros de projectos, juntas isso à idade cada vez mais baixa dos webmasters, falta de formação e valores... é uma tristeza.




Mas também tens por aqui alguns sites de topo da web nacional... uma dúzia deles.

Jerson

Elite
Pois é uma bela discussão esta, em parte alguns de nós já falamos um pouco dela aqui no Mais Tráfego ou nos nossos blogues pessoais. Eu sou um pouco suspeito porque sempre fui um acérrimo defensor da qualidade e também me incomoda ver muitos novos webmasters que assimilam os conhecimentos e práticas erradas que depois se traduzem muitas vezes em projetos de qualidade duvidosa.

É importante realçar também que isto não acontece apenas online mas também na vida real. Existe um pouco de falta de formação, pouca vontade para aprender e também alguma falta de princípios que no final prejudicam sempre qualquer mercado. Eu pessoalmente acho que hoje em dia é muito importante trabalharmos com as pessoas certas, procurarmos alguém que partilhe as mesmas ideias e evoluirmos a partir daí.

Rodrigues

Membro
Não vou repetir o que já alguns disseram neste tópico, apenas acrescentar isto. Infelizmente Portugal é péssimo para os "webmasters", mesmo que montes um site de qualidade e com potencial ninguém está disposto a investir. Alguma vez Facebooks e companhia teriam o sucesso que tiveram sem a ajuda dos investidores que acreditaram no projecto? Aqui em Portugal isso é muito difícil  ou quase impossível de acontecer.

Eu faço parte de um projecto de sucesso que conta com dezenas de milhares de utilizadores em quase 20 servidores topo de gama e emprega actualmente seis pessoas em tempo inteiro e uma em part-time. Mas fizemos tudo por nossa conta sem a ajuda ou apoio de ninguém. Isto num país como os EUA ou Alemanha teríamos tido investidores interessados no projecto ou outras formas de apoio de forma a crescermos mais e melhor.

Se por um lado somos um país com uma grande taxa de utilização de internet, por outro lado ninguém leva a internet realmente a sério, logo os grandes sites não nos levam a sério...

Jerson

Elite
Não vou repetir o que já alguns disseram neste tópico, apenas acrescentar isto. Infelizmente Portugal é péssimo para os "webmasters", mesmo que montes um site de qualidade e com potencial ninguém está disposto a investir. Alguma vez Facebooks e companhia teriam o sucesso que tiveram sem a ajuda dos investidores que acreditaram no projecto? Aqui em Portugal isso é muito difícil  ou quase impossível de acontecer.

Eu faço parte de um projecto de sucesso que conta com dezenas de milhares de utilizadores em quase 20 servidores topo de gama e emprega actualmente seis pessoas em tempo inteiro e uma em part-time. Mas fizemos tudo por nossa conta sem a ajuda ou apoio de ninguém. Isto num país como os EUA ou Alemanha teríamos tido investidores interessados no projecto ou outras formas de apoio de forma a crescermos mais e melhor.

Se por um lado somos um país com uma grande taxa de utilização de internet, por outro lado ninguém leva a internet realmente a sério, logo os grandes sites não nos levam a sério...

Sim tens razão, mas o que não ajuda também é a quantidade massiva de projetos sem qualidade, pois transmitem a imagem de que não existe muito profissionalismo e seriedade em projetos online. Nem vale a pena referir o grande número de projetos que estão nos primeiros lugares nos motores de busca e são qualquer coisa de grotesco.

spec

Elite
É uma questão de tempo Jerson... quem tem um projecto sólido e de qualidade, mais tarde ou mais cedo chega ao top e é reconhecido e pode viver MUITO BEM da Internet com apenas 1 projecto.

Os WebNinjas caçadores de trocos vão ter de andar a vida toda a saltar à procura de nichos aqui e nichos ali... um daqueles sites lixo rende até aparecer um site bom na área... a web cresce dia após dia, isto é como na selva, mais tarde ou mais cedo o que é inútil vai desaparecer, é a selecção natural das coisas...
Desculpem, não tive paciência para ler as opiniões de todos, desculpem dese já, apenas li as 3/4 primeiras.
Em relação à minha opinião, penso que já todos tivemos esse pensamento, por isso se vê os testamentos que deixamos quando respondemos a este tópicos. Todos sabemos que Portugal ficou atrasado em tudo e isso influenciou, na minha opinião, um pouco a Internet.

Em relação ao que disse o exit (Nuno) disse sobre nós acharmos que somos inferiores, isso é a realidade mesmo, também nos desmotivamos facilmente, criticamo-nos mais do que nos apoiamos e isso não deveria acontecer, todos sabemos que isso acontece no fórum, apesar de na minha opinião isso tem vindo a melhorar.

justangel

Membro
Caros companheiros, li com atenção todos os posts e agradeço a todos por participarem neste momento de reflexão. Realmente estamos num circulo vicioso em que não apostamos na qualidade e em novos projectos porque sabemos que dificilmente vão progredir, e como resultado também não ha aderência por parte dos utilizadores ao ponto de preferirem fazer as suas pesquisas em sites estrangeiros.

Como o cjseven disse somos nós que temos a chave para mudar a situação que passa um pouco na minha opinião por mudar a mentalidade dos novos webmasters que apostam de maneira errada. Só assim poderemos mudar os hábitos dos utilizadores e da maneira como os mesmos utilizam a Internet. É um processo doloroso e provavelmente vamos continuar na mesma nos próximos anos mas tem que se começar por algum lado. O facto de muitos de nós estarem a reflectir sobre este assunto já é um passo para progredir.

A internet em Portugal ainda esta pouco explorada, existe milhares de pequenos sites (e isto sem contar com o lixo e sites feitos para adsense/afiliados) mas quando falamos de projectos com qualidade realmente existem poucos e ainda existe muito espaço para bons projectos.

Santo

Membro
Justangel,

Disso não tenhas dúvidas. Espaço para crescimento na web nacional é o que não falta. Diria mesmo que somos "bébés" ainda. 99% apenas passeia na web.

Mas mudar mentalidades é complicado se não existir um esforço conjunto e coordenado.

Saudações

Kenobi

Membro
Realmente em termos de negócios na Internet não podemos comparar Portugal com países como os EUA estão muitos mais á frente.
Mas acho que já estivemos pior, há mais gente a utilizar a internet, redes sociais, com sorte a mentalidade tuga está para mudar.

Em relação ao pessoal que cria n sites em determinados nichos para explorar sistemas tipo adsense acho perda de tempo, não teriam mais proveitos se criassem um site de qualidade, que ao fim de um tempo seria reconhecido?
 :-k

johnnnson

Membro
Penso que como foi dito não podemos andar a comparar Portugal com países como o Brasil ou EUA, por uma simples razão numero de habitantes.

Mas sinceramente penso que os portugueses falham num ponto importante. Sinceramente penso que a internet não deve ser dividida em países mas sim em Línguas, pelo o menos em grande parte dos temas. Hora vejamos:

Sites de musica, um site em português é perfeitamente sustentável se contiver apenas noticias e referencias a musica internacional, claro que é sempre bom apoiar a musica portuguesa, mas se falarmos só de musica internacional, consegue atingir o mercado português e o brasileiro.

Sites de cinema, é exactamente o mesmo.

Sites de "dinheiros", volta exactamente a ser o mesmo.

Penso que muitos outros podiam ser referidos (sinceramente agora não estou a ver assim mais nenhum, mas penso existir).

Assim sendo, acho que nos como Pais pequeno sempre falhamos no planeamento de qualquer projecto, se repararmos são raros os projectos que têm como objectivo expandir para o resto da Europa (em termos de business offline). E isso vem se verificar em projectos na internet, nos somos mais de 240 M de "falantes" da língua Portuguesa, mas são poucos os que procuram aproveitar isso, ou sequer pensam nisso. Embora alguns dos "falantes" estejam em África, com a natural evolução, iremos verificar cada vez mais o aumento de visitantes vindo daqueles países.

Por reparem numa situação, os Alemãs que são cerca de 170M, têm um mercado mais pequeno do que o nosso mas mais valorizado.

Poderei estar errado, mas isto é a minha opinião, do pequeno historial que tenho nesta parte da Internet...

PS: Não li todos os outros comentários caso já esteja algo deste estilo peço desculpa pela a repetição.

justangel

Membro
Penso que como foi dito não podemos andar a comparar Portugal com países como o Brasil ou EUA, por uma simples razão numero de habitantes.

Discordo totalmente com esta primeira frase :) Sou da opinião que se queremos ser bons temos de nos comparar com os melhores... Claro que existe uma diferença ridícula mas em nada ganhamos com uma abordagem derrotista.

No estrangeiro muitos dos sites chegam a ter maior relevância que a TV, radio ou televisão... Por cá tal como foi referido ainda poucos nos levam a serio dado o atraso em que estamos. (logo também n existe apoios ou interesse de investir) Mas mais tarde ou mais cedo a situação vai se modificar... Isto se obviamente acompanharmos a evolução e realmente apostarmos na qualidade.