Construir uma marca e plataforma e-commerce do zero

Lida 4245 vezes

Nuno

Administrador
Olá +tráfego

Decidi partilhar aqui um projecto que comecei há dois dias e não sei muito bem o que vai sair daqui no final, mas a experiência é capaz de ser interessante. No fundo o que se pretende aqui é criar uma marca de raíz com uma plataforma de e-commerce por baixo a suportá-la. Vamos seguir o progresso ao longo do tempo e partilhar aqui os passos necessários para fazê-lo, tanto as coisas mais simples, como as mais complicadas, os erros, o dinheiro necessário para investir, etc. Vou também partilhar como fazê-lo por vocês sem precisar de ajuda de ninguém, as ferramentas usadas e como fazer bootstrap de uma marca sem ter muitos recursos ou com os mínimos necessários. Espero que seja útil.

Background

Para vender algo é preciso ter um produto para vender :D (como arranjar um produto para vender fica para outra discussão, mas aconselho a pesquisar por "drop shipping", fornecedores/alibaba ou pessoas/amigos/conhecidos que tenham o seu próprio produto ). A história começa estas férias de Natal quando fui a casa dos meus pais e a minha querida mãezinha vira-se para mim e me diz "olha não me queres fazer um site para as coisas que ando a fazer? É que já tenho muitas encomendas...". Ora a parte que me interessou mais, não foi a do "fazer o site", mas sim a do "já tenho muitas encomendas..." Esta parte é importante e deixem-me tentar explicar da melhor maneira porquê. Quando se lança um produto, seja de que tipo de produto for, é necessário primeiro testar o mercado para saber se há procura. Se não há procura, o problem aqui podes estar num de dois lados. No público-alvo a que se está a dirigir ou no produto em si. É o chamado "product-market fit", em que se deve ir alterado (testando de forma iterativa) o produto e/ou o público-alvo até atingir o ponto em que o produto é adequado e trás valor ao público-alvo a que se dirige. Isto é o que resulta em vendas, "word of mouth", crescimento orgânico e todas as coisas boas (sustentáveis) que um negócio deve ter.

Explicações à parte, o produto aqui é camisolas de lã para bebes feitas à mão. Pode não parecer a coisa mais sexy do mundo, está longe de o ser. Mas quando fui pesquisar ao etsy só por curiosidade e vi que estas "coisas" eram vendidas por mais de 100€ pareceu-me um hobby muito interessante para 2 ou 3 horas de "hobby/trabalho". Virei-me para a minha mãe e disse, vamos fazer isto! :D

Dia 1 - update (2 de Janeiro)

Performance:
- Vendas: 0
- Trafego: 0
- Seguires/likes: 0
- Investimento: 8€

Tarefas:
- Nome e Marca
- Imagem/logo
- Domínio
- Email
- Fotos/conteúdo

O primeiro dia passou por ver o material disponível. Descobrir que as fotos das dezenas de produtos já feitos e vendidos estavam inutilizáveis (desfocadas, má qualidade, pouco luz, outros objectos a verem-se, etc) e tirar fotos suficientemente boas para social media/venda do pouco que ainda não foi vendido. E claro ensinar a tirar fotos minimamente apresentáveis :D

Depois disto, trabalhar na marca, pesquisar nomes e keywords, etc. Acabou por ficar wool & rabbit (simples wordplay com o Nome da pessoa "Coelho" e o material (a lã) de trabalho), domínio .com disponível e claro em inglês a pensar já no mercado internacional. Utilizei o namecheap.com para adquirir o domínio.

Próximo passo, imagem...

Para quem não sabe ou não está para se dar ao trabalho, há varias maneiras de proceder aqui:

1 - Agarrar no sketch/photoshop ou qualquer software ou site que o permita, escolher o tipo de letra "helvetica", escrever nome-do-site.com em letras minúsculas, colocar a um tom mais suave que preto, #111111 ou #555555 e já está, se o objectivo não é trabalhar com branding, para iniciar chega bem.
2 - Contratar uma empresa
3 - Contratar um freelancer (upwork, freelancer.com, freelance design)
4 - Fazer um concurso  (designcrowd, 99designs, comunidade design)

O meu processo passou por criar meia dúzia de logos, sempre a brincar com o nome da marca e depois perguntar a varias pessoas o que achavam (ferramenta utilizada Sketch):


Depois de escolhido trabalha-se com mais cuidado para ver como fica em diferentes situações (ainda não estou completamente satisfeito com o logo, devo trabalhar nele ou mudá-lo durante os próximos dias)


Existe aqui muitos conceitos de branding que não vale a pena entrar muito em detalhe. Mas a idea passa por criar uma "cute/love brand", em que princípios como "handmade", "eco-friendly", "slow living", "sustainable fashion", "cruelty-free", etc. São mercados muito em voga e que se podem explorar no futuro.

Dia 2 - update (3 de Janeiro)

Performance:
- Vendas: 0
- Trafego: 0
- Seguires/likes: 0
- Investimento: 18€

Tarefas:
- Landing page
- Instagram
- Facebook

Segundo dia passou por criar as redes sociais e landing page, no fundo isto são todo canais de tráfego par transformar em vendas no futuro. De forma a não investir já no website que é no fundo o que vai dar mais trabalho, vou começar por construir alguma audiência primeiro no instagram e depois no facebook, também para aprender um pouco sobre este mercado e ir melhorando e descobrindo qual o conteúdo mais atrativo ao longo do tempo.

Instagram wool & rabbit
facebook wool & rabbit


Para a landing page, vou usar para já o mailchimp que também permite criar landing pages, e gastar mais 10€ para ter uma URL "minimamente" apresentável.

https://mailchi.mp/woolrabbit/wool-rabbit

Bem para já é isto. A idea é aprender e partilhar o que se vai aprendendo com um projecto pequeno sem muito risco de sucesso ou insucesso pois é mais um hobbie. O desafio de criar um projecto interessante com vendas a vir do online é meu objectivo com este projecto. De qualquer forma o conceito de criar uma marca, uma plataforma e-commerce, os respectivos canais de tráfego e no fundo o processo/ferramentas necessárias para o fazer é algo que se pode aplicar a projectos de qualquer dimensão e espero que esta experiência se torne útil.

kurtmix

Membro
Vou acompanhar a evolução. Gosto deste tipo de experiências quando são implementadas num nicho que não conhecemos e sempre serve para conhecer novas dificuldades e criar formas de contornar.
Boa iniciativa!

Aderio

Membro
Interessante, vou seguir.

Estou num processo idêntico, divergindo no facto de a minha experiência em "webmastering" ser bastante reduzida.
Estou a começar a gostar :D

Jóni Oliveira

Administrador
Interessante, mas mais interessante ainda foi a tua escolha por não começar pelo site. Eu faria exatamente o mesmo.

No caso já deu para ver que tem publico que compra este tipo de produtos, mas se não fosse o caso, era algo que se testava rapidamente durante umas semanas a correr fbads para uma página com algum conteúdo.

Gostava de saber se estas a pensar usar algum marketplace para promover vendas e ainda a marca indiretamente.
Muito interessante!
Tenho uma familiar que também tem um negocio do mesmo nicho e digo-te que faz muito dinheiro apesar de não vender online, penso que seja um bom investimento a longo prazo!
Vou seguir o projeto, abraço!

Diogo Pinto

Administrador
Parabéns! Faz lembrar a minha mãe (que faz cachecóis) mas que não quer vender por falta de confiança nela. Tem medo das reclamações :P Dá os parabéns à tua mãe pela audácia e parabéns a ti por fazeres algo assim por ela :)

Agora para me armar em esperto vou lançar algumas questões/sugestões:

1. Como vais fazer com a etiqueta e embalamento? Precisas de marcar a diferença. Etiqueta é problemático por causa da pele do bebé, por isso sugeria coser uma etiqueta "por fora" para ficar top. Embalagem sugiro cartão canelado com logo "estampado" (inicialmente não por causa dos custos) e um papel com a tua proposta de valor e informações pós-venda (BRANDING, BRANDING, BRANDING)

2. A página de Facebook tem, na minha opinião, alguns problemas: não gosto das cores, morrem no azul do Facebook. A imagem de capa deve transmitir imediatamente o que a marca vende. Seja com uma imagem de produto de fundo p.e.

3. Precisas de fotos melhores. Comprei um kit de iluminação e papel cenário (com lâmpadas incluídas) por 50€ em leilão no ebay, próprio para fotografia de produto. Até uma câmera de 1993 descartável tira boas fotos ali :P Valerá o investimento?

4. O mais importante, para mim... Acredito que vendes isso às dezenas de uma forma muito simples: prescritores/bloggers mães. Tenho uma amiga com um dos maiores blogs nacionais para mulheres (o maior, na minha opinião e segundo as estatísticas, mas pronto...) que foi mãe há pouco tempo. Vamos falar com ela e correr um teste quando afinares tudo? Ofereces uma % ou uma peça personalizada.

5. Opção de personalizar peças e conjuntos. Algo do género, que me surgiu agora: Made by hand, on demand.

Parte essa merda toda!! :) Bom trabalho

Aderio

Membro
Uma questão que acho sempre pertinente no que toca ao lançamento destes projectos. Como vais fazer com facturação, impostos e afins? Se é que vais fazer, claro. Acho que isso deve ser um dos maiores entraves ao lançamento de projectos de autor.

spykerGM

Membro
Se é que vais fazer, claro.
Este tipo de mentalidade devia ser o primeiro entrave...

Aderio

Membro
Este tipo de mentalidade devia ser o primeiro entrave...

Sendo cada um livre dos seus atos, não me cabe a mim julgar se ele o vai ou não fazer.

Nuno

Administrador
Uma questão que acho sempre pertinente no que toca ao lançamento destes projectos. Como vais fazer com facturação, impostos e afins? Se é que vais fazer, claro. Acho que isso deve ser um dos maiores entraves ao lançamento de projectos de autor.

Essa parte é complicada para quem está a começar, mais por falta de informação do que outra coisa na minha opinião. Nesta caso já existe uma empresa por de trás do projecto para tratar da faturação.

Um tópico com 10 anos sobre o assunto -> empresário em nome individual

Acho um ponto interessante quando chegar à parte do woocommerce para integrar faturação automática, etc. Nunca fiz essa parte, mas posso partilhar também.

Nuno

Administrador
Dia 3 - update (4 de Janeiro)

Performance:
- Vendas: 0
- Trafego: 31 visitas
- Seguires/likes: 21/57
- Investimento: 18€

Tarefas:
- Conteúdo insta
- Roadmap/backlog
- Partilhar com a malta do +t ;)

Comecei a inserir algum conteúdo no instagram e facebook. No instagram já deu para ver que o conteúdo é apelativo e é fácil ganhar seguires e interação apenas apostando em conteúdo e hashtags. Para já vou continuar a inserir conteúdo gradualmente no instagram e facebook, sendo que no instagram vou continuar apenas a colocar conteúdo, mas no facebook assim que tiver algum conteúdo vou começar a activar algumas campanhas. Não sei bem se para posts directamente ou para a página (likes).

A primeira coisa que me apercebi, e que o @Diogo Pinto já referiu aqui, é a qualidade das fotos, claramente é algo que se deve investir. Tanto em qualidade, como em quantidade, mostrar os detalhes e todos os ângulos possíveis do produto.

Outra coisa que comecei a fazer foi uma roadmap/backlog do que é necessário fazer para não me perder, pois isto é mais complicado do que parece e também para anotar ideias que vão ocorrendo ou que já sugeriram aqui. Para isto estou a usar o trello que é gratuito.




Para já é isto. Obrigado pelo feedback pessoal  :+trafego:

Gostava de saber se estas a pensar usar algum marketplace para promover vendas e ainda a marca indiretamente.

Estou a pensar no etsy, mas nunca explorei aquilo a fundo. No entanto, ja deu para ver que o pessoal com mais reviews e algum tempo daquilo domina o marketplace.

Parabéns! Faz lembrar a minha mãe (que faz cachecóis) mas que não quer vender por falta de confiança nela. Tem medo das reclamações :P Dá os parabéns à tua mãe pela audácia e parabéns a ti por fazeres algo assim por ela :)

Agora para me armar em esperto vou lançar algumas questões/sugestões:

1. Como vais fazer com a etiqueta e embalamento? Precisas de marcar a diferença. Etiqueta é problemático por causa da pele do bebé, por isso sugeria coser uma etiqueta "por fora" para ficar top. Embalagem sugiro cartão canelado com logo "estampado" (inicialmente não por causa dos custos) e um papel com a tua proposta de valor e informações pós-venda (BRANDING, BRANDING, BRANDING)

2. A página de Facebook tem, na minha opinião, alguns problemas: não gosto das cores, morrem no azul do Facebook. A imagem de capa deve transmitir imediatamente o que a marca vende. Seja com uma imagem de produto de fundo p.e.

3. Precisas de fotos melhores. Comprei um kit de iluminação e papel cenário (com lâmpadas incluídas) por 50€ em leilão no ebay, próprio para fotografia de produto. Até uma câmera de 1993 descartável tira boas fotos ali :P Valerá o investimento?

4. O mais importante, para mim... Acredito que vendes isso às dezenas de uma forma muito simples: prescritores/bloggers mães. Tenho uma amiga com um dos maiores blogs nacionais para mulheres (o maior, na minha opinião e segundo as estatísticas, mas pronto...) que foi mãe há pouco tempo. Vamos falar com ela e correr um teste quando afinares tudo? Ofereces uma % ou uma peça personalizada.

5. Opção de personalizar peças e conjuntos. Algo do género, que me surgiu agora: Made by hand, on demand.

Parte essa merda toda!! :) Bom trabalho

Só grandes ideas e sugestões, já apontei  :obrigado:



swing

Membro
Nessa área o etsy é a escolha acertada.
Já tive um negócio no etsy há uns 3 anos e as taxas de conversão eram muito boas.
Aposta no mercado uk e usa e podes fazer bom dinheiro.
Se quiseres elevar isso para outro nivel de 30k a 40k mensal, podes também criar loja online em inglês e aderir a algumas plataformas de afiliados.
Se precisares acho que ainda tenho o contacto de um gestor de NY de uma dessas plataformas que trabalham com base em vendas e que te pode ligar e explicar melhor como trabalham.

kurtmix

Membro
Uma questão que acho sempre pertinente no que toca ao lançamento destes projectos. Como vais fazer com facturação, impostos e afins? Se é que vais fazer, claro. Acho que isso deve ser um dos maiores entraves ao lançamento de projectos de autor.

Já aqui disse várias vezes que todo e qualquer actividade com ânimo de lucro deve ser declarada sempre, no entanto, existem regras diferentes para cada tipo de actividade e volume de negócio. No caso aqui em causa, trata-se de artesanato o que tem um sistema de tributação muito diferente de outros negócios, possui isenções e em volumes de vendas baixos ainda mais.

Se quiseres elevar isso para outro nivel de 30k a 40k mensal, podes também criar loja online em inglês e aderir a algumas plataformas de afiliados.

Queres pôr a senhora a tricotar 24horas por dia? Este negócio em questão não é para pensar em valores desses, nunca ela poderá sozinha produzir produtos para atingir esses valores de faturação.

kalaio

Membro

A primeira coisa que me apercebi, e que o @Diogo Pinto já referiu aqui, é a qualidade das fotos, claramente é algo que se deve investir. Tanto em qualidade, como em quantidade, mostrar os detalhes e todos os ângulos possíveis do produto.

Nuno posso sugerir aqui algo diferente? Não te limites a tirar foto ao produto, seja com caixa de iluminação ou não. Arranja uma criança e tira fotos da criança com a roupa vestida e com um cenário (aproveita para tirar aos detalhes, etiqueta, colarinho, etc etc) - se for possível claro. Vais ver que faz toda a diferença, porque o comprador consegue visualizar o "produto final".

Exemplos (apenas simples pesquisa no google):
https://www.mothercare.com/clothing/
https://www.zara.com/pt/pt/criancas-menina-roupa-exterior-l394.html
https://patachou.com/pt/
https://www.vertbaudet.pt/